Empinar pipas foi incluído na reabilitação de pacientes em tratamento fisioterápico no Hospital Regional do Marajó

0
26

 De simples momentos, podem surgir ideias inovadoras. Principalmente para a equipe do serviço de Fisioterapia Pediátrica e Neonatal do Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), localizado em Breves, no sudoeste marajoara. A rotina das crianças internadas no hospital tornou-se mais alegre, com uma nova atividade proposta pela equipe: a brincadeira de pipa. O objetivo é  tornar o atendimento mais dinâmico e humanizado. A prática estimula o desenvolvimento físico e motor, além do bem estar desses pacientes.

De acordo com a coordenadora da fisioterapia do HRPM, Monizze Carleto, tudo começou há três anos. “Estávamos com uma criança, em uma sessão de fisioterapia, na área externa, quando uma pipa caiu no quintal. Prontamente, o paciente nos pediu para pegá-la. Naquele momento, percebemos como ele esqueceu o que estava sentindo, e conseguiu até mesmo, melhorar sua postura. Decidimos naquela hora, adotar o método do empinar pipas”, explicou.

   A alegria no olhar do pequeno Mateus, de apenas três anos, vítima de acidente ofídico, transparece o sucesso do projeto e enche o coração de Monizze de orgulho. “O Mateus enlouqueceu de alegria. Corria com a pipa para um lado e outro. Aglomerou várias crianças e familiares no pátio. É um momento não tem preço”, emociona-se a coordenadora.

Muito além do lazer – Para a fisioterapeuta, Maitê Leão, também da equipe do HRPM, o soltar pipas não é apenas uma diversão. “Essa prática facilita a adaptação da criança ao tratamento tornando-o mais dinâmico e menos monótono. O uso da pipa não substitui outras práticas terapêuticas, mas complementa o tratamento. A retirada do paciente do leito terá efeito importante na manutenção da força muscular, da mobilidade articular, além da melhora da função pulmonar  e do desempenho do sistema respiratório, acelerando assim sua recuperação”, afirma.

 

Vanildo de Souza, pai do paciente Roelson, sorri ao ver a felicidade do filho. “Achei muito bacana esse momento, eles precisam disso”, destaca. Mirian Souza compartilha do mesmo sentimento. “Meu filho estava triste, agora podemos ver o quanto essa atividade faz bem para eles, estão reagindo muito bem. Ficamos muito felizes por isso”, confessa. É nesse momento, que pode-se perceber a importância da humanização no ambiente hospitalar.

A felicidade no olhar dos pequenos é proporcional á satisfação dos profissionais, que buscam diariamente, em atividades lúdicas e humanizadas, ao devolver a magia e a leveza da infância para essas crianças

O Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), atende as patologias de média e alta complexidade, possui centro cirúrgico com UTI adulto, infantil e neonatal, corpo clínico habilitado e tecnologia que assegura qualidade no atendimento à população.

Serviço: O HRPM dispõe de atendimento ambulatorial de segunda a sexta-feira, das 7 às 18 horas. O hospital está localizado na Av. Rio Branco, 1.266, Centro da cidade de Breves.