Na tarde desta quarta-feira (9), 30 presos do Centro de Recuperação de Breves estouraram grades e cadeados de três celas da unidade prisional. De acordo com a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe), agentes prisionais perceberam a ação e acionaram o Grupo Tático Operacional da PM, assim o motim foi contido.

“Com a chegada do reforço policial do batalhão local, a tropa controlou os detentos e realizou uma revista nas celas “, informou a Susipe. Não houve reféns ou feridos durante a ação. 

De acordo com a Diretoria de Administração Penitenciária da Susipe, os detentos alegaram que o tumulto aconteceu devido o rigor dos procedimentos de rotina executados no CRB e informou ainda que os presos responsáveis pela ação sofrerão medidas disciplinares.

Segundo moradores da área tiros e muitos gritos foram ouvidos de dentro da unidade prisional que recebe os presos do Marajó ocidental.

Informações de extra oficiais apontam que o presídio esta com excesso de lotação.

Durante o fim da tarde, dentro da unidade prisional teve uma grande movimentação de agentes prisionais, policiais do grupo tático da polícia militar e bombeiros. Vários preso presos foram transferidos para Belém, um deles teve de ser carregado por agentes, o rapaz que ainda não teve o nome divulgado estava com a perna imobilizada por vários ferros.

A direção do presídio informou que amanhã irá dar mais esclarecimentos à impressa sobre os motivos da rebelião, bem como a quantidade de pessoas envolvidas no suposto motim.

O CRB é reconhecido como um dos presídios mais rígidos do estado do Pará e tem alto controle de todos os seus internos, esse é o segundo incidente de grande proporção registrado na unidade prisional desde sua criação.